Diário da Manhã

Renúncia coletiva

O Congresso Nacional perdeu a moral e os bons costumes. Passa de três décadas, conforme depoimento de Emílio Odebrecht. Lula vaticinava, antes de ser Presidente: O Congresso Nacional tinha 300 picaretas. Agora as dúvidas se dissiparam. No passado tivemos reformas da previdência. Os governos fizeram “acertos” com o Congresso, para aprová-las. E tais reformas não tiveram o efeito projetado. É tempo de questionar a lisura de qualquer reforma. A sociedade brasileira tem obrigação de questionar esse legislativo. O relator da reforma da previdência foi citado na lista ODEBRECHT. Esse sujeito não tem moral para tirar direitos dos trabalhadores. O atual legislativo federal não tem moral para legislar. Caso não houvesse roubalheira, com participação dos congressistas, sobraria dinheiro para tudo. ELES ROUBAM E NÓS PAGAMOS A CONTA. O orçamento tem rombo porque o gestor é desonesto. A contabilidade indica que sem a corrupção não haveria necessidade de sacrificar os trabalhadores. O CAMINHO É A RENÚNCIA COLETIVA DO CONGRESSO E DO EXECUTIVO. Todos estão enlameados, contaminados. As reformas são ilegítimas se realizadas por CORRUPTOS. Essa é a triste realidade brasileira. Falta dinheiro para tudo, menos para os corruptos. A saúde pública brasileira é um caos. A segurança nem se fala. A EDUCAÇÃO é relegada há muitos anos. A nossa educação é das piores do mundo. Por outro lado, temos a maior carga tributária do mundo. Esses impostos vão pra os bolsos dos empreiteiros e políticos ladrões. Os políticos brasileiros são os mais caros do mundo. Então podemos concluir que qualquer ato legislativo, partindo do Congresso, está eivado de nulidade moral. A lista publicada pela ODEBRECHT envolve homens e mulheres poderosas. Essa ascensão aconteceu exatamente porque receberam muito dinheiro para suas campanhas políticas. Por isso não podem mais ficar no Congresso. Esse vício material é incurável.  Será que eles refletem sobre o que vai restar para as próximas gerações? É claro que não. São imediatistas e materialistas. As preocupações deles passam ao largo dos problemas sociais brasileiros. As promessas de campanha não passam de mentiras deslavadas. No cumprimento do mandato eles só mentem. Atualmente enfrentamos o maior desemprego da história brasileira. O País está em recessão. Para que servirão as reformas que tramitam no Congresso? Não esqueçamos que temos mais uma reforma previdenciária aqui no Estado. Essas últimas mudanças atingem o servidor público e o trabalhador da iniciativa privada. Mais de noventa por cento dos aposentados ganham um salário mínimo da previdência social. Esses desvalidos vão ficar sem a aposentadoria. E sem assistência social. Este seria o momento histórico para tirar dos ladrões o dinheiro roubado, para devolver à sociedade. A reforma poderia ser adiada, porquanto não vai ter efeitos imediatos. Algum efeito poderá ter daqui a vinte ou mais anos. O único efeito real e imediato foi, mais uma vez, proporcionar mais uma forma de lucro aos bancos. A aposentadoria não vai ser integral para servidor público. Os trabalhadores da iniciativa privada vão ficar sem aposentadoria. Teremos um país sem saúde, sem educação, sem segurança e sem aposentadorias. O momento histórico é de instabilidade política e econômica. Temos a obrigação de passar o Brasil a limpo. Para isso é necessário lavar a lama que envolve a política brasileira. Qualquer reforma, neste momento, será ilegítima e abusiva. Acorda Pátria Brasileira. Senhores congressistas: tenham um gesto de grandeza na vida e renunciem! O mesmo serve para todo o Executivo. Convoquem eleições gerais e ponham a cara na rua novamente!

Comentários

Galerias de Fotos

Anuncie Aqui

Horários de Voos

Vôo Empresa Horários Destino (s) Frequência
AD-5167 Azul / Trip 06:55:00 Campinas Sextas
AD-5165 Azul / Trip 07:00:00 Campinas segunda a quinta e sábado
AD-5139 Azul / Trip 12:40:00 Campinas domingos às sextas
O6-6179 Avianca 15:10:00 São Paulo domingos às sextas

Baixe o Aplicativo do Jornal

Matriz

Curta o Diário

(54)3316-4800Passo Fundo

(54)3329-9666Carazinho

  • Passo Fundo: (54) 9905-7864

    Carazinho: (54) 9959-5027