Diário da Manhã

Coluna Edição 14/09/2017

Como assim???

Assim fica difícil... O que esperar de uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito onde um terço dos integrantes indicados pelos partidos estão respondendo inquéritos no STF?...Pior do que isso é só se estes mesmos integrantes tivessem recebido doações caracterizadas como propinas de quem agora terão que investigar... Pois a CPMI criada esta semana para investigar a JBS e a J&F conseguiu juntar estes dois absurdos... Pelo menos R$ 4 milhões foram doados pela JBS a 12 parlamentares que compõem a CPMI. Até os parlamentares gaúchos indicados para compor a Comissão receberam “doações” das empresas investigadas na CPMI, como os deputados Paulo Pimenta (PT) e Pompeo de Mattos (PDT)... Aliás, a própria criação da CPMI nestas alturas do campeonato é totalmente desproposital... Afinal, o que os deputados esperam encontrar que já não tenha sido investigado pelo Ministério Público Federal e Polícia Federal???

Correndo contra o tempo

Falando em doações e propinas, esta semana é decisiva para a votação da reforma política no Congresso... Se a proposta não for votada até o final desta semana, as mudanças não valem para as eleições do ano que vem... A principal divergência que está emperrando o processo é em torno do chamado distritão... Na terça-feira, o projeto conseguiu avançar com a aprovação na Comissão Especial do item que abre brecha para a criação do fundo público para financiamento de campanha. A proposta aprovada dá plenos poderes para os partidos na distribuição dos recursos, comprovando que a reforma em todos os pontos só cumpre os objetivos corporativistas dos grandes partidos... Ou seja, pior que está, pode ficar...

Escândalo

Relatório divulgado esta semana pela Confederação Nacional dos Municípios pode ser comparado a um escândalo nas dimensões de uma Lava Jato... A União deve para os municípios em Restos a Pagar de obras e programas o total de R$ 29,3 bilhões. Isso quer dizer que dos R$ 31,5 bilhões, apenas R$ 2,1 bilhões foram pagos este ano... E ao que tudo indica o tal de alinhamento de siglas, com Temer lá e Sartori aqui não está trazendo nenhum benefício para o Estado, muito pelo contrário... O Rio Grande do Sul é o que possui o maior montante de recurso inscrito não processado em relação ao valor liberado para cada empenho. Ao todo, são 2,5 mil obras paradas ou nem iniciadas e R$ 1,2 bilhão a receber do governo federal. São 1.512 obras autorizadas e não iniciadas e 946 interrompidas. Um exemplo citado no relatório da CNM é do município de Tio Hugo que tem mais de R$ 330 mil para receber para obras de pavimentação...

Pergunta que não quer calar: o que será que os representantes da bancada gaúcha no Congresso pensam deste tratamento recebido do governo federal

Demagogia

...Por estas e outras é que prefeitos e vereadores devem ter muito cuidado ao anunciar liberação de recursos federais... Está mais do que provado que entre o anúncio da liberação e o dinheiro no caixa há um longo e tortuoso caminho a percorrer, e muitas vezes quem pode ser acusado de demagogo é o político local que prometeu a obra que nunca aconteceu... 

Comentários

Galerias de Fotos

Anuncie Aqui

Horários de Voos

Vôo Empresa Horários Destino (s) Frequência
AD-5167 Azul / Trip 06:55:00 Campinas Sextas
AD-5165 Azul / Trip 07:00:00 Campinas segunda a quinta e sábado
AD-5139 Azul / Trip 12:40:00 Campinas domingos às sextas

Baixe o Aplicativo do Jornal

Matriz

Curta o Diário

(54)3316-4800Passo Fundo

(54)3329-9666Carazinho

  • Passo Fundo: (54) 9905-7864

    Carazinho: (54) 9959-5027