A hora de presentear os pequenos

Com opções para vários gostos e bolsos, algumas lojas de Carazinho fazem horário diferenciado para atender clientes em busca de presentes para o Dia das Crianças

Foto: Tainá Binelo/DM

Por

Compartilhe

Há um dia da data comemorativa, o comércio carazinhense se organiza para suprir as demandas da população consumidora. Celebrado no dia 12 de outubro, o dia das crianças possibilita um aumento nas vendas, principalmente na áreas de confecção, calçados e, é claro, brinquedos.

Wanderlei Conte, executivo da Câmara de Dirigentes Lojistas de Carazinho (CDL), explica que mesmo esta não sendo a principal data comemorativa para o comércio, ela atrai muitas pessoas. “Sempre esperamos que o Natal nos traga ainda mais compradores, porém, para esta data, projetamos um aumento de 5% nas vendas em comparação com o ano anterior”, explicou o executivo.

Se há consumidores, há lojistas empenhados em suprir a necessidade desse público. Com o objetivo de proporcionar a criança ferramentas para o seu desenvolvimento e crescimento de forma lúdica e criativa, a loja Brink-Lândia está otimista também quanto às vendas, sendo que o estabelecimento conta com um catálogo diversificado de brinquedos, obviamente um dos produtos mais procurados na data.

– Esperamos um crescimento de 10% nesta semana, pois sabemos que as pessoas costumam deixar para a última hora. Por isso, temos um horário diferenciado, atendendo das 13h até às 19h30min nesta quinta-feira (11). Estamos preparados para todos os gostos, já que temos produtos para meninos e meninos de todas as idades, inclusive bebês – explicou Gustavo Lehnen, proprietário da empresa.

“Esperamos um crescimento de 10%” Gustavo Lehnen, proprietário da loja Brink-Lândia

Alternativa para a data

Buscando por inovação, o gerente de uma das unidades das lojas Deltasul de Carazinho, Luis Fernando Neubeger, aponta que uma linha maior de produtos foi buscada para a data, resultando em um aumento de 20% nas vendas do setor.

– Vimos uma oportunidade e aceitamos. Hoje temos uma diversidade que pode agradar todos os gostos. Bicicletas, bonecas, tudo que a criança quiser e o pai puder adquirir – explicou o gerente. Ele lembrou da dificuldade que alguns brasileiros têm em comprar algo à vista ou em poucas parcelas. “Sabemos o quão difícil é adquirir algo deste modo e por isso possibilitamos um prazo maior para que caiba no bolso do comprador e que nenhuma criança fique sem presente”, ressalta.

Nem todo mundo deixou para a última hora

A gerente do Varejão Paulista, Anelise Oliveira, nota uma busca por economia por parte dos compradores. “As mães preferem roupas e as crianças brinquedos, por isso, notamos que muitas procuram produtos que venham com brindes para que os dois saiam satisfeitos, principalmente calçados que possibilitem isso. É uma economia e também um jeito de todos ficarem felizes na data”, contou. Ela recorda que neste ano, boa parte dos consumidores não está deixando para a última hora para fazer as compras. “Já notamos desde a última semana um aumento nas vendas e esperamos que isso continue. Por isso buscamos um horário diferenciado, sem fechar ao meio-dia, para que todos os pais sejam atendidos”, comenta.

A compradora Lidieri Prestos é a prova disto. Acompanhando a mãe, que estava em busca de um presente para a neta, a jovem explica que a escolha de ir às compras no início da semana ocorreu para evitar filas e acelerar o processo. “Pelo que notamos até agora, os preços estão muito bons e foi ótimo não deixar para a última hora, pois sabemos a correria que é. Sabemos que mesmo nós, vindo sozinhas, sem a criança, ela sempre dá um jeitinho de se expressar também, e na busca de agradá-la

Leia grátis o jornal digital

Comentários
Diário da Manhã

Diário da Manhã - Todos os direitos reservados. All rights reserved ®