Concessionária cobrará R$ 4,30 em pedágios na BR 386

Grupo CCR é uma das maiores empreiteiras no ramo, e venceu a licitação do pacote que inclui quatro rodovias federais no RS

Compartilhe

O governo federal realizou hoje (1) o leilão da Rodovia de Integração do Sul, na sede da Bolsa de Valores (B3), em São Paulo. Quatro empresas e um consórcio participaram na disputa pelo trecho de 473,4 quilômetros (km).
A concessionária vencedora foi Companhia de Participação em Concessões- CPC/CCR, que ofereceu o maior decréscimo da tarifa básica de pedágio fixada pelo governo, de R$ 7,24. A CPC/CCR ofereceu um abatimento de 40,53% nesse valor, que resultará em uma tarifa fixada em R$ 4,30545.
A empresa vencedora já administra mais de 2,4 mil quilômetros de estradas em todo Brasil, incluindo as rodovias Presidente Dutra (ligando São Paulo ao Rio de Janeiro), o complexo Anhamguera-Bandeirantes, que liga a capital paulista com o interior do estado, e a ponte Rio-Niterói.

Trecho contará com sete pedágios. Arte: Caetano Barreto / Diário

A concessão é por 30 anos, e a CPC/CCR deverá investir R$ 7,8 bilhões no trecho rodoviário. Segundo a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), o mecanismo garante propostas sustentáveis.
O trecho concedido à concessionária abrange as rodovias BR-101/290/386/448, do Rio Grande do Sul, e o novo desenho será denominado Rodovia de Integração do Sul (RIS), envolvendo 473,4 km, sendo 87,9 km na BR-101, 98,1 km, na BR-290, 21,6 km na BR-448 e 265,8 km na BR-386. O edital exige que todo este trecho esteja duplicado no prazo máximo de até 18 anos após o início da concessão.

Leia grátis o jornal digital

Comentários
Diário da Manhã

Diário da Manhã - Todos os direitos reservados. All rights reserved ®