Enem: locais de prova serão divulgados no dia 22

Há menos de um mês para o Exame Nacional do Ensino Médio, candidatos devem estar atentos às datas

Foto: Isadora Stentzler/DM

Compartilhe

Há menos de um mês para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), candidatos de todo o país intensificam o estudo para participar da prova que acontece este ano nos dias 4 e 11 de novembro. O exame dá acesso a universidades do país que adotam a prova como processo seletivo para ingresso de novos alunos e por isso costuma ter ampla adesão de estudantes.

Os locais das provas serão divulgados a partir do dia 22 deste mês e os candidatos precisam ficar atentos aos seus cartões para não perderem o exame.

Nos dias de prova, os portões dos colégios são abertos sempre a partir das 12h, fechando às 13h. Após esse horário nenhum candidato poderá ingressar no local de prova.

No primeiro domingo de avaliação, dia 4 de novembro, serão aplicadas provas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Redação, Ciências Humanas e suas Tecnologias. No dia 11 de novembro serão aplicadas as provas de Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Matemática e suas Tecnologias.

Três dias depois, no dia 14, os gabaritos e os cadernos de questões serão publicados e só em janeiro de 2019 é que serão divulgados os resultados individuais.

Segundo o diretor do Colégio Rui Barbosa, Adilson Leonhardt Franck, o exame é uma importante ferramenta para o estudante que anseia o ensino superior e por isso deve contar com a dedicação dos interessados.

Na escola, que teve o melhor resultado do município no Sistema de Avaliação de Educação Básica (Saeb), os alunos são preparados desde o Ensino Fundamental para os exames finais, com intensificação no Ensino Médio.

– A preparação para o Enem começa na educação infantil, em um projeto que a instituição tem visando as competências e habilidades dos alunos. Isso é afunilado no ensino médio uma vez que, hoje, é inevitável o aluno fazer o Enem, uma vez que é um processo seletivo adotado por várias universidades e garante a contemplação de bolsas de estudo dadas pelo governo – destaca.

Entre os sistemas utilizados na escola estão a aplicação de questionamento diário a partir de uma ferramenta online que permite aos alunos saberem seu desempenho na hora e ranqueá-los. Além disso, o colégio aplica uma prova “Multimix” a partir do sétimo ano a fim de preparar os estudantes.


PROVAS ADIAM INÍCIO DO HORÁRIO DE VERÃO

Devido ao Enem, o MEC solicitou ao governo o adiamento do início do horário de verão, previsto para começar no dia 4 de novembro, primeiro dia de provas. O pedido foi acatado esta semana e o horário adiado em 12 dias. Com a mudança, o horário de verão começa no dia 18 de novembro, quando os relógios devem ser adiantados em uma hora.
– O ministro Rossieli Soares conversou com o presidente Michel Temer, no início de setembro, e depois com o chefe da Casa Civil para que o início do horário de verão não coincidisse com os dias do Enem, para que os alunos tenham mais tranquilidade para fazer a prova. A mudança de horário afeta, por exemplo, o horário da alimentação, especialmente para alunos da região norte que vivenciam um fuso de três horas de diferença. A solicitação formal do MEC foi feita na quarta-feira, 26, para a Casa Civil – explicou a assessoria do Ministério da Educação. A alteração ainda aguarda publicação no Diário Oficial da União.

Impactos na energia elétrica

Segundo a Eletrocar, a mudança no horário de verão não deve impactar no consumo de energia local, uma vez que os maiores picos de consumo estão nos horários entre as 15h e às 18h, e não das 18h às 21h – aonde se via a maior redução de consumo e que justifica o horário de verão.
A entidade também já manifestou à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) pelo interesse em não aderir ao horário, que hoje é obrigatório.
– No início, nos primeiros anos, o impacto era maior porque a concentração de uso de energia das 18h às 21h era maior. Ao longo do tempo, com as mudanças de tecnologia e hábitos de consumo, esse impacto acabou diminuindo e hoje os maiores índices de consumo já não estão nesse horário que é afetado pelo horário de verão, mas à tarde”, defendeu o gerente comercial da Eletrocar, Fernando Luiz Vanin.
Tanto no inverno quanto no verão, Vanin destaca que o consumo permanece em quantidades similares, uma vez que há o uso de climatizadores para aquecer e esfriar os ambientes devido às estações bem marcantes na região.

Leia grátis o jornal digital

Comentários
Diário da Manhã

Diário da Manhã - Todos os direitos reservados. All rights reserved ®