Mesária com três décadas de serviços prestados se emociona em homenagem

Ruth Becker Hass, de 81 anos, foi homenageada pela Justiça Eleitoral de Passo Fundo neste segundo turno de Eleições 2018

Foto: Kleiton Vasconcellos / Diário

Compartilhe

As eleições 2018 também foram marcadas por uma homenagem na seção 231 da Escola Adelino Pereira Simões, no bairro Nonoai, para a mesária mais experiente do pleito em Passo Fundo. A mesária Ruth Becker Hass, de 81 anos, foi homenageada na tarde de domingo pela Justiça Eleitoral por ser a eleitora com mais tempo de serviços prestados ao poder judiciário e se emocionou com a surpresa.

Ruth Hass é mesária há mais de 30 anos em Passo Fundo. Nessas mais de três décadas, a passo-fundense passou por mudanças significativas do processo eleitoral, que passou a ser eletrônico há 22 anos, em 1996. Na oportunidade, a priemira experiência foi na eleição municipal, em 1996, e nas eleições nacionais, dois anos depois. Para ela, tanto tempo de história e contribuição com a Justiça Eleitoral se tornaram uma doação de dedicação para a comunidade e para um local por onde tanto tempo trabalhou, na Escola Adelino Pereira Simões. “Como eu venho dizendo: eu gosto de fazer esse tipo de atividade. Além de fazer uma doação para a comunidade, encontro muitos ex-alunos da escola. Me aposentei por aqui. Sempre vem um ou outro e é um encontro maravilhoso”, afirma.

Com dezenas de processos eleitorais no currículo, a professora foi a primeira a chegar nas cinco seções da escola neste domingo. Para a juíza eleitoral da 33a Zona Eleitoral, Ana Paula Caimi, a condecoração significa reconhecer um trabalho em prol da nação brasileira. “É um reconhecimento a uma eleitora diferenciada. Ela é, possivelmente, a mesária com mais tempo de contribuição. É um trabalho que merece esse destaque da Justiça Eleitoral”, declara.

Ruth Hass é modesta. Para ela, o fato não merece tanto destaque, mas agradece a todos que a fizeram feliz e gratificada nessas três décadas de ajuda à Justiça. “Como sempre estou por aqui, as pessoas lembram de mim. Quando alguém falta, eu sempre me lembro. Se torna um sinal de amizade, de carinho das pessoas. Sou feliz me dedicando e fazendo isso. É emocionante receber essa homenagem, mas sinceramente acho que não seja um trabalho tão grande, mesmo assim me sinto gratificada”, completa.

A passo-fundense de 81 anos garante que, enquanto tiver condições, quer seguir em participação dos processos eleitorais. “Enquanto for possível, a cabeça e o corpo me ajudar, vou estar aqui presente”, conclui Ruth.

Leia grátis o jornal digital

Comentários
Diário da Manhã

Diário da Manhã - Todos os direitos reservados. All rights reserved ®