Prefeituras da região conseguem manter folha salarial em dia

Situação comum em alguns municípios, o atraso no pagamento dos servidores não é uma realidade na região. Apesar disso, prefeitos convivem com o atraso no repasse de verbas estaduais

Foto: DM/Anderson Favero

Compartilhe

Frente aos caos que é a falência de algumas prefeituras gaúchas, haja vista o exemplo da administração pública de Porto Alegre, que neste ano vem atrasando o pagamento do funcionalismo, o Diário da Manhã fez um levantamento sobre a situação de algumas prefeituras da região a fim de apurar como os chefes do executivo estão organizando suas finanças em 2018, e também o pagamento do 13o salário dos servidores.

No município de Carazinho, segundo o prefeito Milton Schmitz, “os pagamentos do funcionalismo se mantém 100% em dia e com zero de atrasos”. Com 1.400 servidores, somente no pagamento do 13o salário serão investidos R$ 7 milhões em 2018.

O repasse da primeira parcela ocorreu ainda no mês de julho e a previsão do titular da Secretaria Municipal da Fazenda, Adroaldo De Carli, é de que o pagamento da segunda parcela ocorra no dia 20 de dezembro.

– O Município de Carazinho mantém rigorosamente em dia o pagamento dos servidores, com o depósito dos salários sempre no último dia do mês. Em 2018, nosso fluxo de caixa vem se mantendo estável e felizmente pudemos adiantar a parcela do 13o ainda no mês de julho – salienta De Carli.

Em Carazinho, as maiores despesas com funcionalismo público são com a pasta da saúde. “É onde temos o maior número de servidores, além de custos elevados para manter os serviços”, justifica o secretário da Fazenda.

De acordo com o secretário da Fazenda de Carazinho, Adroaldo de Carli, serão investidos R$ 7 milhões no pagamento do 13º salário dos servidores

E foi justamente nessa área que o Município enfrentou dificuldades no recebimento de repasses por parte do governo do estado. “Até agora, o governo estadual deixou de nos repassar cerca de R$ 500 mil que seriam investidos em programas da saúde e a Prefeitura precisou arcar com esses custos com recursos livres. Alguns repasses para manter o Samu também não vieram. Além disso, tivemos a situação da UPA, que em cinco meses de funcionamento vem sendo totalmente custeada pelo Município, já que os repasses do governo estadual e federal ainda não se concretizaram. Entretanto, esse gasto já estava previsto dentro de nossa programação orçamentária”, destaca o secretário De Carli. Desde que a UPA foi inaugurada, em abril deste ano, o poder público carazinhense já investiu R$ 3 milhões.

Nesse contexto, o secretário destaca, ainda, que as receitas próprias do Município oriundas do IPTU e taxas diversas também seguem dentro do previsto.

“Os pagamentos do funcionalismo se mantém 100% em dia e com zero de atrasos”, diz o prefeito de Carazinho, Milton Schmitz

De acordo com o secretário da Fazendo de Carazinho, Adroaldo De Carli, serão investidos R$ 7 milhões no pagamento do 13o salário dos servidores

Santo Antônio do Planalto

No município de Santo Antônio do Planalto, a folha de pagamento do funcionalismo abrange 160 servidores e, de acordo com o prefeito Elio Freitas, não houve registro de nenhum atraso nos salários durante este ano. Além disso, a primeira parcela do 13o salário também foi paga em julho com a previsão do restante ser depositado aos servidores em dezembro.

No município de Santo Antônio do Planalto, segundo o prefeito Elio Freitas, a pasta da educação concentra o maior número de servidores

– As maiores dificuldades que enfrentamos ocorrem, geralmente, nesse período do ano, quando a arrecadação registra queda. Então, é possível que nos próximos meses tenhamos que reduzir algumas atividades, como trabalhar em turno único em algumas secretarias. Contudo, estamos com as contas dentro do nosso orçamento e esperamos fechar o ano sem complicações nesse sentido – pontua o prefeito.

No município, os maiores gastos são com a folha de pagamento da educação, que conta com o maior número de servidores. “Nossos maiores investimentos são com essa pasta, na qual investimos 30% dos recursos do Município”, conclui o chefe do executivo.

Coqueiros do Sul

Com 162 servidores municipais, Coqueiros do Sul deve investir cerca de R$ 420 mil nos pagamentos referentes ao 13o salário. No município, a primeira parcela da bonificação é paga no mês de aniversário do servidor. Por conta disso, de acordo com o prefeito do município, Valoir Chapuis, cerca de 80% desse montante já foi pago. No decorrer de 2018, as contas vem se mantendo em dia.

O prefeito de Coqueiros do Sul, Valoir Chapuis, relata que o estado deixou de repassar R$ 200 mil que seriam investidos na saúde

– Não tivemos o registro de nenhum atraso relacionado ao pagamento de nossos servidores. Entretanto, da parte do governo do estado, deixamos de receber R$ 200 mil que seriam destinados à saúde e o município teve que bancar. O governo federal, por sua vez, também deixou de fazer repasses para a área social. Porém, no ano passado, isso também ocorreu e o valor chegou até nós no mês de dezembro. Então, ainda contamos com esse recurso – salienta Chapuis.

 

 

Almirante Tamandaré do Sul

Em Almirante Tamandaré do Sul também não houve atrasos na folha dos 150 servidores durante este ano. E o depósito da primeira parcela do 13o salário ocorreu ainda em junho, já com a reposição salarial de 3%. A segunda parcela está prevista para ser paga no dia 15 de dezembro, conforme o prefeito Valdeci Gomes da Silva.

– No total, nossos gastos com o 13o salário chegarão a R$ 650 mil em 2018, sendo que a Educação, por ter o maior número de servidores, representa a maior fatia desse montante, seguida da Saúde, onde o salário dos servidores é mais elevado na comparação com outras pastas – explica Silva.

Valdeci Gomes da SIlva, chefe do Executivo tamandarense, contabiliza que R$ 250 mil não foram repassados pelo governo do estado em 2018, valor que iria para a saúde

Até este mês, o município de Almirante Tamandaré do Sul também registra o não recebimento de R$ 250 mil por parte do governo do estado a serem investidos na saúde. A quantia foi suprida com recursos próprios.

Leia grátis o jornal digital

Comentários
Diário da Manhã

Diário da Manhã - Todos os direitos reservados. All rights reserved ®