Diário da Manhã

Eleições

Abstenção foi maior do que nas eleições 2012

Autor: Sérgio Augusto Cornélio
Abstenção foi maior do que nas eleições 2012
Foto: Divulgação

Na 15a Zona Eleitoral media foi de 7,43%. Apenas em Chapada o índice reduziu para 4,73%

As eleições municipais de 2016, realizadas no último domingo (2), foram finalizadas sem grandes problemas na 15a Zona Eleitoral, uma vez que o número de denúncias de ocorrência de crimes eleitorais foi muito baixo no dia da votação. O pleito ocorreu dentro da normalidade em todos os Municípios abrangidos pela 15ª ZE, que são Almirante Tamandaré do Sul, Carazinho (sede), Chapada, Coqueiros do Sul e Santo Antônio do Planalto.

De acordo com o chefe do Cartório Eleitoral, Geison Luis Menegaz, não ocorreram problemas com as urnas, de modo que não foi necessária nenhuma substituição, e, após o pleito, elas retornaram ao Cartório Eleitoral, local onde permanecerão lacradas até o dia 18 de janeiro de 2017.
“A biometria, de forma geral, funcionou com êxito, embora alguns eleitores tenham votado de forma convencional por não terem seus dados biométricos lidos pela urna eletrônica”, destaca Menegaz. Segundo ele, em Carazinho ainda não há previsão de uma campanha para o cadastramento biométrico, mas os eleitores que quiserem ir adiantando esse procedimento podem comparecer no Cartório Eleitoral a partir do dia 1o de dezembro deste ano.
O chefe do Cartório Eleitoral destaca que nessa Eleição a abstenção foi maior que na de 2012. Em 2012 foi, em media, de 6,53%, e em 2016 foi, também em media, de 7,43%, “sendo importante referir que apenas em Chapada esse número diminuiu, de 6,18% para 4,73%”, revela.

JUSTIFICATIVA DE AUSÊNCIA
Menegaz destaca que o eleitor que não pôde votar no primeiro turno das eleições, ocorrido no domingo, 2 de outubro, e não justificou no próprio dia da votação, deve apresentar, até o dia 1º de dezembro, ao Juiz da zona eleitoral na qual é inscrito, sua justificativa da ausência, para não ficar com débito com a Justiça Eleitoral. “Enquanto não regularizar sua situação com a Justiça Eleitoral, o eleitor não poderá, entre outras restrições, obter passaporte ou carteira de identidade, inscrever-se em concurso ou prova para cargo ou função pública, e neles ser investido ou empossado, e renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo” alerta Menegaz. Para tanto, deve preencher o formulário de Requerimento de Justificativa Eleitoral (pós-eleição) e entregá-lo em qualquer cartório eleitoral, ou enviá-lo por via postal até 1º de dezembro de 2016. Aos inscritos em zonas eleitorais do Rio Grande do Sul é facultada a utilização do Sistema "JUSTIFICA", disponível nas páginas dos respectivos Tribunais Regionais Eleitorais, nas quais constarão as orientações pertinentes.
Diferentemente da justificativa realizada no dia da eleição, nesse caso, o requerimento do eleitor deve ser acompanhado da documentação comprobatória da impossibilidade de comparecimento ao pleito, para que o juiz eleitoral a examine. “Além disso, se o requerimento for entregue com dados incorretos, que não permitam a identificação do eleitor, não será considerado válido”, esclarece.
Em relação à propaganda eleitoral, Menegaz ressalta que os candidatos, partidos políticos e as coligações deverão remover a propaganda eleitoral, com a restauração do bem em que afixada, se for o caso, em até trinta dias após a eleição, inclusive as que ficaram em carros e outros veículos, sob pena das sanções previstas na legislação aplicável ao caso.

Comentários

Galerias de Fotos

Anuncie Aqui

Horários de Voos

Vôo Empresa Horários Destino (s) Frequência
AD-5167 Azul / Trip 06:55:00 Campinas Sextas
AD-5165 Azul / Trip 07:00:00 Campinas segunda a quinta e sábado
AD-5139 Azul / Trip 12:40:00 Campinas domingos às sextas
O6-6179 Avianca 15:10:00 São Paulo domingos às sextas

Baixe o Aplicativo do Jornal

Matriz

Curta o Diário

(54)3316-4800Passo Fundo

(54)3329-9666Carazinho

  • Passo Fundo: (54) 9905-7864

    Carazinho: (54) 9959-5027