Diário da Manhã

Agro Diário

Uso de energia solar nas atividades rurais é tema de tarde de campo

Autor: Redação Diário da Manhã
Uso de energia solar nas atividades rurais é tema de tarde de campo
Foto Gabriela Miranda/Emater

Produtores de leite de Santo Antônio do Planalto tem melhorado a qualidade do leite ao acertarem no processo de higienização do sistema de ordenhadeira. A água usada no processo é aquecida por meio de energia solar. Durante tarde de campo profissionais da Emater explicaram como funciona a técnica

Na tarde desta quinta-feira (06), cerca de 150 pessoas, a maioria jovens e estudantes compareceram em um dia de campo organizado pela Emater e Prefeitura de Santo Antônio do Planalto na localidade de Travessão São Lourenço. A atividade aconteceu na propriedade da família Horz. Dentre área própria e de arrendamento o casal Marino e Marisa Horz cultivam 35 hectares, porém nos últimos anos a família tem focado os investimentos na pecuária leiteira.  O produtor comenta que a família trabalha com gado leiteiro desde o começo da década de 80 quando a produtividade de leite por animal dia era de 12 litros. Hoje a produtividade media por animal chega a 28 litros dia e segundo Horz, parte do crescimento da produtividade esta atribuído ao acompanhamento que a propriedade tem recebido da Emater.  Marino tem atualmente 19 animais em lactação, mas esta investindo em um galpão para alimentação e nos próximos meses pretende chegar a 25 animais. A reprodução do rebanho que é composto basicamente por animais de raça Holandesa é conduzida por inseminação artificial.  A alimentação das vacas, embora em parte seja com ração fabricada na própria propriedade, na maioria é conduzida com pastagem.  Marino conta que com as intensas chuvas registradas no final do outono, o pasto ficou prejudicado e com isto ainda nas próximas semanas o uso de ração deve ser maior. O produtor comenta que ha oito anos resolveu construir um silo de concreto na propriedade e passou a manter a produção de milho em casa. Ele conta que resolveu fazer o investimento para evitar deslocamentos para buscar o cereal e também pelo fato de que o milho que vinha recebendo estava perdendo qualidade. O sistema de secagem e armazenagem foi lhe apresentado pela Emater. Marino revela que em primeira análise o investimento é relativamente alto, porém segundo Horz, a aplicação se paga a médio e longo prazo, uma vez que o consumo deste é considerado baixo. O investimento, observando a construção e os equipamentos hoje custaria algo próximo de R$ 20 mil sendo que a aplicação conforme o técnico da Emater em Santo Antônio do Planalto, Idanir Biancheti, é proporcional ao valor de um saco de milho por cada saco de capacidade de armazenagem. 

O investimento em energia solar

Marino conta que seu sistema de ordenha tinha um conjunto de aquecimento de água, porém o aparelho que usava queimou ha três anos e diante da condição de ter que comprar um novo equipamento considerou a possibilidade de instalar um aparelho com sistema de aquecimento solar que tinha conhecido durante visita a uma exposição agropecuária em Carazinho. O agricultor revela  que o investimento tem lhe garantido uma economia mensal de cerca de 250 quilowatts de energia elétrica. A esposa Marisa afirma que a água aquecida além de garantir qualidade ao reduzir os indicadores de contagem bacteriana do leite, também no período de inverno, garante mais conforto para atividade.  Ao ministrar orientação em um das estações montadas na propriedade o engenheiro agrônomo da Emater, Vilmar Leitzke, destacou que embora haja a necessidade de aplicação de outros produtos, a água é o principal insumo de limpeza e higienização do sistema de ordenha. O profissional frisou que a temperatura da água tem influência direta na eficácia da limpeza e higienização dos materiais e equipamentos o que ira implicar nos quantitativos de células somáticas e contagem bacteriana. Leitzke  destaca   que a temperatura da  água errada,  quente  ou  fria demais,  tem  influência  de até 66% do processo de higienização do sistema. Nas parcelas de tecnologias solar a atividade teve a participação da empresa Água e Luz de Carazinho que junto da marca Transsen expuseram seus produtos. Agências bancarias e cooperativas de credito também estiveram presentes.  Outra estação montada na propriedade era destinada aos temas sucessão familiar e juventude rural. A extensionista da Emater em Santo Antonio do Planalto, Sandra Biancheti, revela que o casal tem um filho de 17 anos que é aluno de curso técnico em agropecuária e que tem interesse de permanecer na propriedade rural apos sua formação, por isso o tema também foi abordado durante a tarde de campo. “De fato esta é uma família que se destaca, eles estão sempre em busca de melhorias e são muito receptivas as tecnologias que lhes apresentamos. Isto também nos desafia como técnicos, pois constantemente eles nos trazem problemas para os quais nos com extensionista buscamos soluções” destaca Sandra.

Ações da prefeitura no interior

A prefeitura de Santo Antônio Planalto, por meio da Secretaria de Agricultura também deu colaboração importante para a melhora no aspecto visual e pratico da propriedade. Marino conta que na estrada de aceso a propriedade havia um barranco de quase dois metros, o qual a prefeitura se propôs a desbarrancar, o que melhorou a condição da estrada bem como deu outro aspecto visual a propriedade. O prefeito de Santo Antonio do Planalto, Elio Freitas, comenta que no período de inverno a Secretaria de Agricultura tem feito trabalhos do gênero. Freitas destaca que por lei no município dispõem 10 horas maquina para serviços em cada propriedade.

Comentários

Galerias de Fotos

Anuncie Aqui

Horários de Voos

Vôo Empresa Horários Destino (s) Frequência
AD-5167 Azul / Trip 06:55:00 Campinas Sextas
AD-5165 Azul / Trip 07:00:00 Campinas segunda a quinta e sábado
AD-5139 Azul / Trip 12:40:00 Campinas domingos às sextas

Baixe o Aplicativo do Jornal

Matriz

Curta o Diário

(54)3316-4800Passo Fundo

(54)3329-9666Carazinho

  • Passo Fundo: (54) 9905-7864

    Carazinho: (54) 9959-5027