Diário da Manhã

Saúde

Aproveite o calor para mostrar as pernas sem medo!

Autor: Daniele Freitas
Aproveite o calor para mostrar as pernas sem medo!
Foto: Andrômeda Comunicação

Dependendo do caso, podem ser indicados tratamentos minimamente invasivos e que trazem excelentes resultados

Com o início da primavera e a chegada do calorzinho, começa a corrida para o tratamento das varizes, o que deixa muitas mulheres inseguras sobre qual o método mais apropriado. De acordo com cirurgiã vascular Carlene Kok, da Clínica Contour, a prevalência das varizes é maior em mulheres e sua incidência aumenta com a idade, podendo chegar a 70% da população com mais de 70 anos de idade. A especialista esclarece que, muito além de um problema estético, a doença varicosa traz outros sintomas preocupantes para a saúde como dor nas pernas, cansaço, inchaço, coceira, câimbras e sensação de peso.

Causas
A médica ressalta que, para entender o motivo do surgimento das varizes, é necessário conhecer a dinâmica do corpo: as artérias são vasos que levam o sangue com oxigênio e nutrientes do coração até os pés para a irrigação dos tecidos e órgãos. Já as veias têm como função bombear o sangue de volta para o coração. Elas possuem muitas válvulas no seu trajeto para evitar que o sangue retorne aos pés. “Se o indivíduo possuir fatores de risco para desenvolver a doença varicosa, suas veias começam a dilatar e suas válvulas começam a ter dificuldade para se fechar adequadamente, assim, permitindo com que o sangue comece a refluir devido à ação da gravidade e a empoçar dentro das veias, tornando-as ainda mais dilatadas, deformadas e com maior refluxo”, comenta a especialista.

Entre os fatores de risco para a doença varicosa, a genética (história familiar) influencia bastante, principalmente se associada ao sedentarismo, à obesidade, à utilização de hormônio, à gestação e à postura, que agravam o quadro. Assim, muitos destes fatores são possíveis de serem controlados ou prevenidos. “Realizar atividades físicas, controlar o peso, usar hormônios apenas com orientação médica e alternar períodos em pé e sentado podem ajudar a prevenir as varizes”, frisa.

Tratamento
A médica ressalta que são vários os tratamentos disponíveis, dependendo do estágio da doença, tipo de pele, idade e doenças ou sintomas associados. Para os vasos menores, pode-se sugerir a escleroterapia líquida ou com espuma e o laser transdérmico. “Na escleroterapia, é injetada uma solução diretamente na veia. Essa solução faz com que a veia colapse e feche, forçando o sangue a se redirecionar para veias saudáveis. A veia fechada é reabsorvida no tecido local e, portanto, desaparece. Outro método, hoje disponível e minimamente invasivo, é o laser trandérmico, no qual um feixe de luz atinge a veia, aumentando sua temperatura local e, assim, fechando o vaso devido ao calor”, ressalta.

Já para os vasos maiores, pode ser indicada, além da escleroterapia com espuma (neste caso, com o auxílio de um aparelho de ecografia para guiar a aplicação), a microcirurgia, que é retirada de trajetos varicosos com micro-incisões na pele. Já quanto à veia safena, tem-se disponível a cirurgia tradicional, que apresenta cortes em região inguinal e em joelho ou tornozelo para a retirada da veia safena, levando a uma recuperação mais longa - em média, de 15 a 30 dias - ou um método cirúrgico bem mais moderno, que é realizado por meio de laser intravenoso e sem cortes na pele, com período de recuperação curto – 3 a 5 dias. “Cada caso deve ser avaliado individualmente, de

Comentários

Galerias de Fotos

Anuncie Aqui

Horários de Voos

Vôo Empresa Horários Destino (s) Frequência
AD-5167 Azul / Trip 06:55:00 Campinas Sextas
AD-5165 Azul / Trip 07:00:00 Campinas segunda a quinta e sábado
AD-5139 Azul / Trip 12:40:00 Campinas domingos às sextas

Baixe o Aplicativo do Jornal

Matriz

Curta o Diário

(54)3316-4800Passo Fundo

(54)3329-9666Carazinho

  • Passo Fundo: (54) 9905-7864

    Carazinho: (54) 9959-5027