Edgar Garcia

Alô leitores: Eu sou Edgar, Advogado, Promotor de Justiça aposentado. Os temas que abordo são variados. No entanto, o que busco é o interesse da sociedade pela democracia. Apenas a participação de todos é que nos levará ao aperfeiçoamento. Não podemos esquecer que a cidadania é uma conquista de todos os dias. Então venha participar e decidir!

Aumentos e reajustes

Compartilhe

A sociedade brasileira não sabe, mas a grande mídia quer o povo na ignorância. E os governos também. Com uma boa publicidade em grandes mídias, torna-se fácil convencer quem não tem consciência crítica. Resumindo, os eleitores de menor escolaridade e menor renda votam naqueles que lhes deram migalhas e os mantiveram na pobreza. As pessoas acham que os grandes anunciantes pagam toda a estrutura de uma Rede Globo, por exemplo. Não é verdade. Toda a grande mídia recebe vultosos recursos públicos. E normalmente os contratos são secretos. Ninguém deve saber porque tem falcatrua. A publicidade institucional dos governos é construída com criatividade, para convencer os incautos. Os contratos do BNDES são sigilosos, assim como os contratos publicitários dos governos. São exemplos de desvios de dinheiro público. Os contratos são secretos porque têm desvios de dinheiro. Eu sei que muita gente não lê jornal. A maioria do povo brasileiro sequer sabe ler e interpretar. E muito menos filtrar quando a mídia é tendenciosa ou está mentindo. O assunto mais explorado, nos últimos dias, foi o aumento dos salários dos Ministros do Supremo Tribunal Federal. Não se está defendendo privilégios aqui. Trata-se de explicação técnica. Em primeiro lugar é preciso esclarecer que RECOMPOSIÇÃO DA INFLAÇÃO NÃO É AUMENTO. Todas as categorias de trabalhadores tem data de dissídio, onde se discutem as perdas e recomposições salariais. Os subsídios de Magistrados, Procuradores, Desembargadores e Promotores estão congelados há anos. Muitos servidores tiveram recomposição salarial no mesmo período. A segurança pública do Rio Grande do Sul tem recebido recomposições salariais todos os anos, aprovadas ainda no governo de TARSO GENRO. A desinformação é também uma forma de combater o servidor público. Quase todos os brasileiros e brasileiras gostariam de ingressar no serviço público. Para isso é necessária uma rotina intensa de estudos. E ainda enfrentar uma disputa cada vez mais difícil. SERVIDOR PÚBLICO NÃO GANHA O CARGO DE GRAÇA. Quem ganha cargo de graça SÃO APADRINHADOS POLÍTICOS. Então não é possível tratar os servidores públicos como se fossem os responsáveis pelas crises econômicas da UNIÃO, ESTADOS E MUNICÍPIOS. A GESTÃO PÚBLICA, OU MÁ GESTÃO, AFUNDOU OS ENTES PÚBLICOS. Muita roubalheira, todo mundo sabe. E a corrupção ainda não foi debelada. Ela acontece no governo federal, nos Estados e nos Municípios. É preciso que a sociedade brasileira condene de fato a corrupção. E NÃO VOTE EM CORRUPTOS CONHECIDOS. Por outro lado, uma eleição para  deputado federal custa mais de DOIS MILHÕES DE REAIS. E a manutenção anual de cada deputado federal ultrapassa UM MILHÃO DE REAIS. Juiz e Promotor vive apenas dos seus subsídios, porque não podem exercer qualquer outra função. É DEDICAÇÃO EXCLUSIVA, QUE OS POLÍTICOS NÃO TÊM. O IMPOSTO DE RENDA É DE 27,5%, MAIS 11 POR CENTO DE PREVIDÊNCIA. Então os descontos começam com 38,5%. Depois vem plano de saúde, associações de servidores. O desconto pode ultrapassar fácil os 45%, chegando até 50%. O salário bruto não pode ser levando em consideração. O que vale é o que o servidor efetivamente recebe. O problema é que a GLOBO tem claros e inequívocos objetivos. A deterioração do serviço público é um objetivo permanente. E isso vem ocorrendo há décadas. As reformas previdenciárias começaram fortemente no governo FHC. Chegaram a DEZ EMENDAS CONSTITUCIONAIS, prejudicando principalmente o servidor público. Mas o trabalhador regido pelo INSS também foi fortemente atingido. E ainda querem mais uma reforma da previdência. Quantas mais virão?

Comentários
Diário da Manhã

Diário da Manhã - Todos os direitos reservados. All rights reserved ®