Apresentadas propostas de revitalização das praças de Carazinho

Investimento de mais de R$ 1 milhão deverá revitalizar pelo menos 10 espaços. Alunos do Curso de Arquitetura e Urbanismo da Ulbra ouviram a comunidade e apresentaram sugestões ao Executivo

Foto: Divulgação | Ascom Prefeitura de Carazinho

Compartilhe

Nesta semana, os alunos da disciplina de Paisagismo do curso de Arquitetura e Urbanismo da Ulbra Carazinho, que tem a frente à professora Tita Piva, apresentaram ao poder público o estudo compilado para o Projeto Viva a Praça, que tem finalidade de revitalizar até 10 destes espaços em Carazinho.

O estudo realizado pelos alunos será encaminhado à Secretaria de Planejamento para que as próximas etapas sejam desenvolvidas.

Ao longo dos últimos meses, os acadêmicos desenvolveram projetos para revitalização das praças: Albino Hillebrand, Alfredo D’Amore, Levino Junges, Vila Dileta, Miriam Petry, Vila Hípica, CER-4/Independência, Soldado Adriano, Vila Loeff, Maria Thereza e Ouro Preto.

A vice-prefeita Valéska Walber, que coordena o projeto, destaca que a ideia é deixar a cidade mais bonita e hospitaleira. “Está no nosso plano de governo. Carazinho é a Capital da Hospitalidade e da Logística e precisa ter esta marca da hospitalidade bem registrada, já que a logística é bem marcada pela presença de empresas. Pensamos em melhorar os espaços de acolhimento e de convívio”, disse vice-prefeita.

Valéska comenta que foram mapeadas as 10 maiores praças de Carazinho e os alunos do curso de Arquitetura da Ulbra se debruçaram sobre a ideia, e a partir do processo de ouvir a comunidade que mora ao entorno de cada local, passaram a montar esboços do que cada espaço poderia ofertar.

A vice-prefeita explica que na reformatação que está prevista, todas as praças terão espaços para a prática de esportes e lazer, porém nenhum projeto é igual ao outro, todos têm suas particularidades.

“Queremos criar espaços gostosos de convívio, de que as pessoas sintam orgulho de seu do seu bairro, espaços para compartilhar com a família. Isto eleva a autoestima da cidade, de gostar de morar em Carazinho, e isto gera um circulo virtuoso das pessoas quererem cuidar das suas praças e da sua cidade, quererem viver bem aqui”, observou Valéska.

Ela observou ainda que a ideia do que será feito ficou exposto pelos acadêmicos, porém a conclusão dos projetos agora como orçamentos e demais procedimentos de praxe para licitação cabem do encaminhamento da Secretaria de Planejamento.

O prefeito Milton Schmitz comentou que sabendo da alta demanda de projetos que a Seplan e do quantitativo limitado de servidores, está em discussão a possibilidade de contratação de empresa para concluir as plantas uma vez que os projetos precisam de anotação de responsável técnico. De acordo com a vice-prefeita considerando toda a condição documental e a contratação que precisará ser feita a tendência é de que o início de obras só se dê em 2022.

As obras serão viabilizadas com recursos de emenda   parlamentar articuladas pelo deputado federal, Márcio Biolchi, na ordem de R$ 1 milhão e serão complementadas com recursos próprios do Município.

LEIA TAMBÉM



Leia grátis nossos
cadernos digitais



Comentários
Diário da Manhã

Diário da Manhã - Todos os direitos reservados. All rights reserved ®