Descaso no Bosque: Ações de limpeza serão intensificadas na segunda quinzena de janeiro

Setores de fiscalização e limpeza do Executivo planejam desbloquear trechos intransitáveis de algumas ruas do bairro Lucas Araújo em que se concentram resíduos sólidos

Fotos: Matheus Moraes | Diário

Compartilhe

Nesta sexta-feira (11), completa um mês da ação movida por moradores do Bosque Lucas Araújo, em conjunto de entidades, 3º Batalhão Ambiental da Brigada Militar, Fundação Bosque Lucas Araújo, Ministério Público, entre outros representantes, para dar fim ao descaso ambiental que a região mais arbórea da cidade sofre.

Desde a primeira quinzena de dezembro até hoje, apenas uma ação de limpeza foi realizada durante o período.

A promessa, de acordo com a Secretaria de Transportes e Serviços Gerais (STSG), é que as ações se intensifiquem a partir de 15 de janeiro. Isso porque o Município realizou recesso a equipe de servidores, além de necessitar da manutenção de um caminhão, que aguarda a troca de pneus.

A reunião do mês passado, que contou com cerca de 30 pessoas entre autoridades, moradores e ambientalistas, buscou elencar ações para coibir o descarte irregular de resíduos sólidos no local. Por meio de uma parceria com o Executivo, a ideia é identificar os causadores das agressões ambientais.

Nas ruas do Bosque, se encontra materiais como sofás, cadeiras, mesas, colchões, carcaça de animais, além de outros tipos de lixo.

De acordo com o secretário da STSG, Cristiam Thans, a situação segue dentro do cronograma. Em razão da virada de ano e do recesso dos servidores, foi possível apenas uma ação. No entanto, a partir da segunda quinzena de janeiro, o objetivo é iniciar uma ação intensificada para que tenha início, meio e fim.

“Fizemos apenas uma ação e não foi retomado mais. Nós vamos passando em outros lugares e vamos retornar depois no Bosque. Só vamos conseguir fazer uma limpeza do início ao fim no momento que o caminhão estiver adequado, passar o período de recesso, que tranca o orçamento. Nossa ideia é retornar a partir do dia 15 ao local e concluir”, define.

Problema histórico, o descarte de resíduos sólidos no Bosque – sobretudo em ruas que não transitam veículos – é uma missão a ser sanada. Com tantos anos como depósito de lixo, o compromisso de realizar a limpeza total deve perdurar durante o ano.

“Faltam muitas coisas na área do Bosque. É um serviço bem longo, porque ficou muito tempo acumulado. Para nós removermos, vai um pouco mais de tempo. Mas será feito, com certeza”, completa Thans.

O secretário alerta, ainda, para que os moradores continuem com as contribuições ao poder público em caso de denúncias e informações.

“Os moradores estão nos ajudando. Quando verificam algo de errado, comunicam a Secretaria de Meio Ambiente ou a Polícia Ambiental, para fazer parte da fiscalização. Essa parceria foi firmada e deve continuar”, lembra.

No encontro do mês passou, os setores públicos responsáveis reafirmaram seus compromissos: a STSG é responsável pela limpeza da área pública – não de áreas privadas -, enquanto Polícia Ambiental e Secretaria de Meio Ambiente ficam sob responsabilidade de fiscalizar a área.

RUAS COM ACESSO BLOQUEADO

Uma das razões para que o lixo seja acumulado no Bosque Lucas Araújo é o fato de algumas ruas, como a Padre Aloísio Weber, Nossa Senhora de Fátima e São Lázaro, possuírem trechos bloqueados.

No caso, a área arbórea predomina sobre as ruas, além da quantidade enorme de lixo depositado no local. De acordo com Thans, nesse processo de limpeza da área, a Secretaria de Obras deverá auxiliar o trabalho para limpar as ruas e deixá-las com maior mobilidade para circulação de pessoas e veículos.

“Todas as ruas serão limpas. É um processo mais complicado, não é simples. O setor de Obras irá auxiliar na abertura das ruas. Para deixar mais visível, com mais mobilidade. Hoje, é praticamente uma trilha. Queremos limpar e aumentar a circulação de pessoas e veículos, para que não fique abandonado”, relata.

MORADORES QUEREM SOLUÇÃO IMEDIATA

Um dos responsáveis pela ação de aproximar o poder público municipal e entidades com a comunidade que reside no bosque, o Major Aurivan Chioqueta destacou, na época, que a comunidade cansou de aguardar.

“É uma área que é depositada lixo há muitos anos. Nós temos que resgatar a importância do Bosque”, afirma.

Mais do que um descaso, o Major acredita que as pessoas desrespeitam a área ambiental.

“Infelizmente, as pessoas acham que é um lugar sem dono, uma terra sem lei. Pelo contrário, é terra de preservação, de convívio comunitário”, finaliza.

DIÁRIO ACOMPANHA O CASO HÁ ANOS

O Diário da Manhã noticia há alguns anos a situação alarmante no Bosque Lucas Araújo.

Confira, abaixo, algumas reportagens já veiculadas no diariodamanha.com desde 2016:

13/4/2016 – Descarte irregular de lixo preocupa moradores

28/7/2016 – Problema antigo e constante no Bosque

18/7/2018 – Descaso ambiental no Bosque é alarmante

12/12/2018 – Grupo se reúne para delimitar ações de preservação ambiental no Bosque

Animais perigosos no Bosque

MISTÉRIO: Animais perigosos no BosqueConfira o vídeo do nosso comunicador Rodrigo Fiorini e descubra ?

Publicado por Diário da Manhã Passo Fundo em Segunda-feira, 16 de julho de 2018

Leia grátis o jornal digital

Comentários
Diário da Manhã

Diário da Manhã - Todos os direitos reservados. All rights reserved ®