Prefeito de São Bernardo coloca no fim da fila quem recusar vacina disponível contra Covid-19

Medida contra "sommelier de vacina" foi anunciada pelo prefeito Orlando Morando (PSDB) e começa a valer nesta quinta-feira (1º)

Foto: Reprodução | Gabriel Inamine/PMSBC

Compartilhe

O prefeito de São Bernardo do Campo (SP), Orlando Morando (PSDB), informou que a partir desta quinta-feira (1º) a pessoa que se recusar a tomar a vacina contra a Covid-19 disponível no posto onde se cadastrou assinará um termo de responsabilidade que a coloca automaticamente no fim da fila da vacinação.

“Para quem se recusar a tomar a vacina que está disponível naquele posto, será submetido um documento para que você assine. Se você se recusar a assinar, duas testemunhas que estão trabalhando assinarão dando fé. Essas pessoas que se recusarem a tomar a vacina no dia serão submetidas para o fim da campanha de imunização”, afirmou.

No anúncio realizado via live nas redes sociais, o prefeito afirmou que, apenas nesta terça-feira (29), havia o registro de 200 pessoas que se recusaram a tomar a vacina no ato da imunização.

“Você lembra a marca da vacina que você tomou de gripe? Não lembra. Ninguém nunca pediu marca de vacina, porque agora, no meio da maior pandemia da humanidade, a pessoa quer escolher vacina? Não se escolhe vacina. Você vai ser colocado no fim da fila, só vai ser vacinado quando vacinarmos a última pessoa com 18 anos. Ontem, 200 pessoas se recusaram a tomar a vacina”, disse Morando.

A escolha pela vacina pelos “sommeliers  de vacina” afeta desde a logística para a imunização até a busca por imunização coletiva.

“Não tem cabimento, tem uma estrutura preparada, tem vacina que tem prazo porque você abre o frasco e precisa vacinar. E as pessoas dizem que essa vacina não toma. É um direito seu, ninguém faz nada obrigado, mas também um direito nosso colocar no fim da fila”, afirmou.

Sobretudo, o prefeito informou ainda que não está proibindo a vacinação de quem está escolhendo vacina e que cada indivíduo está no seu direito se não quiser tomar o imunizante.

“Não se vacinar é um direito seu, ninguém faz nada obrigado. Mas também é um direito nosso te colocar no fim da fila porque tem a vacina, você não vai tomar porque não quer. Escolher vacina nós não vamos permitir. Tem tanta gente esperando a vacina, ansioso, e aquele que tem o direito simplesmente fala: ‘Não vou tomar vacina, essa eu não quero’. Então, se você não quer tomar vacina, é um direito seu.”

Confira na íntegra clicando AQUI.

LEIA TAMBÉM



Leia grátis nossos
cadernos digitais



Comentários
Coronavírus
em Passo Fundo
Ativos 436 icone-virus
Confirmados 35.159 icone-virus
Recuperados 34.074 icone-virus
Mortes 649 icone-virus
Vacinados 115.442 icone-virus
Coronavírus
em Carazinho
Ativos 23 icone-virus
Confirmados 11.073 icone-virus
Recuperados 10.790 icone-virus
Mortes 260 icone-virus
Vacinados 32.661 icone-virus



Diário da Manhã

Diário da Manhã - Todos os direitos reservados. All rights reserved ®