Prefeitura divulga balanço da campanha Passo Fundo Solidária

Foram arrecadadas 73 toneladas de alimentos, que chegaram a aproximadamente 14 mil famílias

Foto: Divulgação

Compartilhe

A prestação de contas da campanha Passo Fundo Solidária foi divulgada nesta semana pela Prefeitura de Passo Fundo.

Ao todo, 73 toneladas de alimentos foram recebidas de doações da comunidade e, por meio de 27 entidades e dos quatro Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), chegaram a aproximadamente 14 mil famílias.

O prefeito Pedro Almeida afirmou que a união de forças em prol da solidariedade superou as expectativas do Município. “Agradecemos a cada pessoa e entidade que se mobilizou para ajudar quem mais precisa”, enfatizou.

O secretário de Cidadania e Assistência Social, Saul Spinelli, também valorizou a participação da comunidade. “A campanha demonstrou uma união de toda a comunidade, de empresas e entidades. Em cinco dias, arrecadamos um número expressivo de 73 toneladas, que chegaram à casa de muitas famílias que precisam neste momento de pandemia mundial”, considera.

A campanha Passo Fundo Solidária foi realizada entre 10 e 17 de abril, unindo a Prefeitura, comunidade, empresas e entidades para ampliar a ajuda às famílias que mais precisam. Integraram a mobilização supermercados, entidades empresariais, clubes sociais e de serviços, instituições de segurança pública, sindicatos, associações e veículos de comunicação. Além de desenvolver a campanha solidária, o Município realizou a compra de mais 4,8 mil cestas básicas, acrescidas às doações da comunidade.

Outras ações de ajuda

De acordo com Saul, a campanha Passo Fundo Solidária foi realizada em paralelo a outras ações estruturadas pela Prefeitura tendo em vista os impactos econômicos da pandemia. “A entrega de sacolas é um benefício eventual para as famílias atendidas pelos CRAS e que não tem renda nenhuma. Mas, buscando ampliar a ajuda, o Município tem executado outras medidas que possam atender essas pessoas, a partir de programas ou de ações organizadas frente a demanda”, salienta.

Entre as ações, está o ingresso de pessoas no Programa Apoiar e Comprometer (PAC). Ao fazerem parte do programa, os usuários desempenham atividades em substituição aos aprovados em concurso público e recebem uma bolsa mensal. “Também estamos contatando empresas e intermediando entrevistas para oportunizar essas pessoas uma vaga no mercado de trabalho formal. Temos várias pessoas contratadas nos últimos dias em empresas como a JBS”, destaca Saul.

LEIA TAMBÉM



Leia grátis nossos
cadernos digitais



Comentários
Diário da Manhã

Diário da Manhã - Todos os direitos reservados. All rights reserved ®