Qual a temperatura ideal do ar-condicionado?

Confira qual a temperatura mínima recomendada para driblar o calor sem prejuízos

Daniel Rohrig/Diário

Compartilhe

Com termômetros que já chegaram aos 34ºC nesse mês de janeiro em Passo Fundo, o uso de ar-condicionados aumenta na tentativa de amenizar o “bafo” ocasionado pelas altas temperaturas.

Porém, a solução para o problema do calor pode gerar outras complicações para a saúde se o ar-condicionado for utilizado de forma incorreta.

É só observar os ambientes fechados que frequentamos diariamente para perceber que o número de ar-condicionado praticamente supera a quantidade de janelas e outras aberturas que proporcionariam a circulação de ar.

No verão, os climatizadores não ganham descanso durante o dia e possuem um papel ainda mais fundamental durante a noite, quando o conforto de uma temperatura agradável proporciona horas seguidas de sono.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) possui uma resolução que fala especificamente da temperatura ideal que devemos deixar o ar-condicionado. A Resolução nº 9 determina:

“A faixa recomendável de operação das Temperaturas de Bulbo Seco [termômetro que registra a temperatura equivalente a do ar] nas condições internas para verão, deverá variar de 23°C a 26°C, com exceção de ambientes de arte que deverão operar entre 21°C e 23°C.”

Seguir a recomendação é importante, pois sair de um ambiente externo e adentrar uma sala climatizada por ar-condicionado pode causar prejuízos para a saúde e potencializar o aparecimento de doenças respiratórias, conforme defendem especialistas na área.

O uso do ar-condicionado pode levar à redução da umidade, promovendo ressecamento das mucosas no nariz e dos brônquios.

Além disso, a falta da limpeza periódica dos aparelhos aumenta a contaminação por fungos, bactérias e a exposição ao ácaro, o que pode causar complicações alérgicas.

Leia grátis o jornal digital

Comentários
Diário da Manhã

Diário da Manhã - Todos os direitos reservados. All rights reserved ®