Solidariedade que aquece: LBV realiza doações a famílias carentes em Passo Fundo

Foram entregues 200 cestas de alimentos, 200 kits de higiene/limpeza e 500 cobertores

Foto: Isadora Vilanova | Diário

Compartilhe

A solidariedade amenizou o frio causado pelas baixas temperaturas que marcaram o início da semana em Passo Fundo. Nesta terça-feira (20) pela manhã, o palco do Teatro Municipal foi preenchido com cestas básicas de alimentos, produtos de limpeza e cobertores.

Nas cadeiras da plateia, vazias há mais de um ano, estavam famílias em vulnerabilidade social cadastradas na Secretaria de Cidadania e Assistência Social (SEMCAS), escolhidas para receberem as doações promovidas pela Legião da Boa Vontade (LBV.)

Desde que iniciou a pandemia da Covid-19, as ações da LBV em Passo Fundo, que aconteciam uma vez ao ano, se intensificaram e agora acontecem a cada dois meses. Conforme o assessor de comunicação da LBV no Estado, Alex Dias, as doações que são destinadas por pessoas de diversos lugares seguem normal, no entanto, a procura por quem necessita cresceu ainda mais ao longo dos últimos meses.

Nesta ação que marca o Dia da Caridade, celebrado em 19 de julho, foram entregues 200 cestas de alimentos, 200 kits de higiene/limpeza e 500 cobertores.

Mantimentos que vão amenizar as dificuldades enfrentadas por quem perdeu a renda desde que a pandemia iniciou, como é o caso da diarista Maria Cristina de Camargo, de 39 anos, do trabalho que era diário, agora acontece esporadicamente. O auxílio da Bolsa Família se tornou a única fonte de renda dela, que morava no interior de Mormaço e há três anos mora em Passo Fundo, no Bairro Ipiranga.

A realidade se repete também para a artesã Juliana da Silva, mãe de quatro filhos, que tem como renda principal o Bolsa Família e o Auxílio Emergencial. Na fila de espera para receber as doações, ela contou que procura diariamente por um emprego com carteira assinada, mas que enfrenta dificuldades para encontrar.

“Mesmo tendo oportunidade na cidade, ainda é difícil, até para o meu filho de 15 anos, uma vaga de aprendiz não conseguimos. São dois em casa procurando por emprego”, afirmou.

Ao lado de Juliana estava a filha mais velha, Tatiele da Silva, de 23 anos. Elas vibraram ao receber os cobertores, que promete aquecer os dias mais frios. Ao todo, serão mais de quatro toneladas em doações entregues no município, logística organizada pela LBV e pela SEMCAS.

LEIA TAMBÉM



Leia grátis nossos
cadernos digitais



Comentários
Diário da Manhã

Diário da Manhã - Todos os direitos reservados. All rights reserved ®